quarta-feira, 19 de abril de 2017

OPINIÃO: Repercutiu uma matéria que postei neste meu blog sobre a precária situação do Ensino Médio em Tutóia


Repercutiu uma matéria que postei neste blog sobre a precária situação do Ensino Médio em Tutóia. Não é de hoje que posto aqui sobre a falta de professores em algumas escolas, falta de transporte escolar e ano letivo não completado.

Entretanto, esta semana postei sobre a falta de um professor de Educação Física da Escola “Casemiro de Abreu”, aliás, fiz esta postagem após ter enviado uma reclamação a Ouvidoria da Secretaria de Estado da Educação (gestora do Ensino Médio no Maranhão), além de mensagem ao Secretário Felipe Camarão.

Como este blog é uma página pessoal onde vez ou outra posto opiniões estritamente pessoais ou matérias de cunho informativo achei por bem fazer esta sobre o Ensino Médio dando uma opinião pessoal mesmo, não de qualquer jeito, não sem um fundamento. A fiz porque fui informado pela minha filha de 15 anos que estuda na citada escola sobre o problema da falta do professor. E, para postar opiniões eu não preciso pedir autorização de quem quer que seja, embora, tenha plena convicção de que sou responsável e poderei responder pelo que posto. Então, assim sendo, assumo o que posto.

Muitos foram os comentários carregados de críticas, elogios, recomendações e até mesmo de repudio. Respeito. Respeito por ser um direito que assiste a todos: a manifestação da opinião pessoal, a liberdade de expressão (garantias constitucionais).
Mas, vamos aos fatos: Há anos Tutóia vive essa lastimável, desnecessária, incompreensível e questionável (sim!), situação de descaso de como se tem tocado o Ensino Médio no município.
Entendo que não posso e nem quero atribuir culpa a uma direção de escola, a um professor de maneira individualizada ou de quem quer que seja. Entendo, ser uma deficiência da gestão do Estado do Maranhão e daqueles que não cumprem com seu papel (como citei na postagem e na reclamação enviada a SEDUC-MA).

Entretanto, quero aqui elogiar e até agradecer aqueles que dão conta da sua função. Que fazem além do que é para fazer. Aqueles que, como eu, são professores e vez ou outra, por motivo justificado, deixam de ministrar aulas. Entretanto, repudio e cobro daqueles que por motivos banais não cumprem o seu papel.

E por que alguns não cumprem o seu papel?: Uns porque são relapsos. Outros porque tem de acumular muitas funções na tentativa de ganhar um pouco mais para sustentar suas proles e ou famílias (ledo engano, haja vista, o imposto de renda [absurdo nesse país] lhes consome boa parte).

Há casos em que um professor tem matrículas além do permitido pela constituição e talvez seja este o motivo de ausências desnecessárias. Sabemos de situações em que professores têm três, quatro nomeações (me pergunto como conseguem dar conta?), posso até compreender, mas... A constituição não permite acumular, além do que está preconizado no Art. 37. Penso, até, somos capazes de trabalhar três turnos, mas, quatro, cinco... quase impossível.

Talvez seja o momento de todos nós refletirmos, nos unirmos como comentou a diretora da escola no post publicado ou mesmo dos pais serem mais participativos, e, digo participativos não somente na escola em visitas normais, mas se informar e informar à SEDUC-MA ou mesmo ao Ministério Público dos descasos. Não concordas, caro leitor?

Em resumo, peço desculpas àqueles que fazem bem seu trabalho e, por ventura, tenham se sentido atingidos pelo post. Ademais acrescento, não citei nomes, portanto, não me vejo na obrigação de pedir desculpas, ainda assim o faço, por compreender que muita coisa vai mal na nossa educação maranhense e, atrevo-me a levantar a tese de que, a culpa desse fracasso educacional no nosso querido Maranhão se deve a quatro causas: falta de gestão (do governo), falta de pulso forte de alguns diretores de escolas, falta dos professores e a ausência da família na escola. Contudo, sou veementemente firme na minha opinião quanto àqueles relapsos. Cobrei e cobrarei sim, tantas vezes sejam necessárias.

Quanto à direção da escola, essa diz que nunca fui ao seu gabinete. Digo que fui à escola e pode ser facilmente comprovado com minha assinatura em uma lista que me foi passada no dia em que soube dessa lamentosa situação. A saber, fui recebido por um professor e pela secretária.


Fica o espaço aberto a qualquer dos responsáveis pelo Ensino Médio no município. 

Um comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Tutoiense nato, professor de Geografia da rede municipal e particular de ensino em Tutóia e Paulino Neves, Licenciado em Geografia pela UESPI e Pós Graduado em Educação Ambiental pelo IESF, Pós Graduado em Gestão Pública Municipal, UEMA, 2016. Este blog é um blog de reportagens de acontecimentos e também de publicação de imagens (fotos). Sou um apaixonado por fotos. Nascido em 1980. Fui presidente de Associação de Moradores do povoado Bezerro (Tutóia-MA). Atualmente estou presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Tutóia, Paulino Neves e Santana do MA. Milito em ações sociais nesses municípios.