sábado, 25 de setembro de 2010

Tutoia: famílias inteiras retiram do lixão alimentos (vencidos)












Eu tenho acompanhado já há dois anos, mais ou menos cinco famílias (mãe e crianças a partir de sete anos de idade) vão ao lixão que fica entre os Povoados Bom Gosto e Comum próximo a algumas residências e lavouras de milho, mandioca e outros legumes. Todos os dias pela manhã e tarde coletam restos de alimentos (vencidos) entre muitos outros restos e os levam pra casa.


Triste mesmo é ver crianças se expondo a doenças (dos mais variados tipos) em meio ao lixo residencial e hospitalar (sim hospitalar), pois o lixo do hospital (lixo comum, perfurocortantes e outros) oferece risco constante, como essas seringas aí, às crianças que sem nenhuma proteção, de chinelas e algumas descalças vão coletando desde brinquedos ao que os pais pedem.

Essa triste realidade foi objeto de estudo dos alunos do 4º ciclo (8º e 9º anos) do Colégio Clementino Ramos de Tutoia Velha, coordenado pela professora Das Dores, que realizaram uma entrevista com o pessoal do hospital para saber que destino davam ao lixo e se havia separação e ou incineração daquele que oferece maior risco de contaminação. Bem como fizeram visitas ao lixão e constataram o contrário do que foi lhes dito no hospital: que o lixo perfurocortantes era levado em caixas para o lixão (o que já é um grande problema), no entanto pudemos observar que todo o lixo do hospital é colocado em sacos comuns. No hospital lixo pra todo lado, que vergonha! A água de beber é estocada no chão e alguns botijões ficam sem tampa.

Cadê o bom senso ou o sentimento de responsabilidade pelo próximo de nossos governantes (é! nossos governantes porque nesse momento a responsabilidade é deles, dar um destino correto ao lixo produzido na cidade sem oferecer riscos à população). Essas seringas aí, se contaminadas podem transmitir o vírus da AIDS.
Mas, eu já sei, eles não se preocupam, não estão nem aí, só querem mesmo saber do nosso voto. É o que lhes rende grana (muita grana) enriquecem e o povo que se lasque. É o que eles pensam, eu sei!!!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Minha turma do 6º Ano (IEMMa): Percebendo, na prática, as mudanças da paisagem tutoiense

Dei um ctrl+c e ctrl+v e aí está a foto postada por Gabrielle (rssss).
Mas o que quero dizer é que os nossos alunos do 6º ano do IEMMa, puderam visualizar as mudanças ocorridas em dois pontos da cidade de Tutoia: a praça e o cais. Observamos paisagens antigas como esta aí da década de 40 e fizemos o contraponto com as atuais (imagens feitas pelos próprios alunos).
Assim se aprende Geografia, não somente se aprende, mas se vivencia. 
mais ou menos década de 40, inexistia eletrificação, pavimentação das ruas, e muito menos a Praça Getúlio Vargas entre outros elementos presentes na paisagem atual.
Aqui na cosntrução do cais sem a presença das barracas (bares) e da Praça de Eventos da Avenida de hoje (como mudou).(não sabemos os autores dessas imagens) P.S. se você tem alguma imagem de paisagens antigas de Tutoia nos envie: e-mail; elivaldoeduambiental@hotmail.com ou Cel. (98) 99654437


Eu tô no EREGENE 2010 e você professor de Geografia vamos lá?

O EREGENE - Encontro Regional de Estudantes de Geografia do Nordeste objetiva a integração dos estudantes mediante as discussão dos temas geográficos nos quais estamos inseridos, contribuíndo dessa forma para a solução das problemáticas espaciais. Esse é XXVII edição que acontece entre os dias 27 e 30 de novembro na UEMA em São Luis-Ma.
 Este ano ano com a temática "A Geografia da Saúde e suas Perspectivas: Uma nova linha de estudos no Campo da Geografia"

Vou estar lá.

Você sabe em quem vai votar no dia 3? Sabe se vai votar corretamente?

Neste ano você só vai poder votar se levar o título de eleitor e um documento de identificação, com foto! E na hora de votar, não custa repetir: educação deve ser prioridade. Se o candidato da sua preferência não está comprometido com a educação, o jeito é trocar de candidato. E atenção: os cargos de governador e de presidente da República são tão importantes quanto os de deputado e senador. Os governadores e presidente executam as ações, mas são os deputados e senadores que aprovam ou modificam as leis federais, e muitas políticas educacionais dependem dessas leis.


Uma maneira de avaliar se o candidato está comprometido com o direito de aprender de cada criança e adolescente é comparar as propostas dele com as cinco metas do movimento Todos pela Educação (1).

As cinco metas são:

1 – toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola;



2 – toda criança plenamente alfabetizada até os 8 anos;



3 – todo aluno com aprendizado adequado à sua série;



4 – todo jovem com ensino médio concluído até os 19 anos;



5 – investimento em educação ampliado e bem gerido.



Se o seu candidato pretende trabalhar para alcançar essas metas, bom sinal!

(1) O movimento Todos pela Educação é formado por representantes da sociedade civil, de empresas, de organizações sociais, professores e gestores públicos que trabalham para que, em 2022, ano do bicentenário da Independência do Brasil, todos tenham educação de qualidade.
E se um candidato aparecer em sua residência pedindo seu voto questione o:
Faça as seguintes perguntas (sugestão)
1. o que você acha que é preciso para melhorar a educação?


2. as crianças da zona rural têm oportunidade de fazer o ensino médio sem precisar ir pra cidade?

3. existe transporte pra levar as crianças da área rural para a escola?

4. os professores têm oportunidades de formação?


Essa é uma campanha do UNICEF Brasil.
E aqui os contatos da galera pra você:
Expediente




Edição: Heloisa d'Arcanchy (Escola Brasil)

Reportagem: Radígia de Oliveira

Design: Márcio Duarte – M10 Design

OSCIP Escola Brasil SRTVN 702, Ed. Brasília Rádio Center, 4033 CEP 70.719-900, Brasília-DF Tel.: (61) 3202-1720 rpi@escolabrasil.org.br

Movimento Todos pela Educação Av. Paulista, 1294, 19º Andar CEP 01.310-915, São Paulo-SP Tel.: (11) 3266-5477 radios@todospelaeducacao.org.br

Fundo das Nações Unidas para a Infância SEPN 510, bloco A, 2º andar CEP 70.750-521, Brasília-DF Tel.: (61) 3035-1900 Fax: (61) 3349-0606 webmasterbrazil@unicef.org

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Assoreamento e morte de riachos em Tutoia Velha

Nessa outra aula, a primeira na verdade, com objetivo de observar qual a gravidade do assoreamento de um riacho, em grande parte, temporário e em outros trechos ao se aproximar do povoado Tutoia Velha e desaguar no igarapé dali, permanente devido a olhos d’água que foram soterrado por conta do assoreamento e agricultura em suas margens.


Saímos no dia 14, às 8 e 20 da manhã, andamos, aproximadamente 2mil e 300 metros, durante duas horas, observando por entre quintais e capoeiras, por onde corria o “riachinho”.

Pra nossa surpresa há pelo menos dois anos ele não enche mais em quase toda a sua extensão e no ponto mostrado nas fotos encontramos peixes em estado de putrefação em uma poça de lama (o que restou do riacho), muitos peixes (acará, iú, traíra) pensamos ser mais de 200 peixinhos, mortos recentemente por falta de água.

E o assoreamento associado a falta de chuva (ou pouca chuva), ao desmatamento na época da estiagem na área por onde corria o riacho dando lugar as lavouras, entre outros fatores tem contribuído para desaparecimento desse corpo d’água em Tutoia Velha, não somente este mas outros no município de Tutoia que sofrem as mesmas problemáticas.

Aí, os alunos puderam perceber a gravidade do desmatamento de matas ciliares, deixam o solo vulnerável ao assoreamento e causa mortandade de espécies nativas entre outras formas de aprendizagem referente ao tema pesquisado.

Desmatamento do manguezal e suas conseqüências: aprendendo na prática

Hoje, 15 de setembro de 2010. Nossa aula passeio começa numa das paisagens mais ricas e bonitas de Tutoia Velha: a foz dos riachos Banguê e do que vem da Lagoinha.


Aqui, como em todos os lugares de manguezal, as águas trazidas pelos riachos contêm grande quantidade de argila e matéria orgânica em suspensão. O contato com a água salgada forma um solo lodoso, muito úmido, salgado e pouco oxigenado. Nesse ambiente de águas salobras, uma grande quantidade de microorganismos decompõe ativamente os restos orgânicos existentes, liberando nutrientes que vão enriquecer as águas e alimentar peixes: fonte de alimentação para a população local.

Veja nas fotos.

Saímos as 8: 45 da manhã, retornamos às 10: 40, aproximadamente duas de passeio em uma canoa com motor de popa emprestado dos pescadores locais.

Éramos dezoito pessoas: eu, o Professor Ezequias e 17 alunos e alunas do 8º ano do Colégio Clementino Ramos de Tutoia Velha.

O objetivo da aula foi observar os focos de desmatamento desse ecossistema de grande importância para a população, especialmente para os pescadores dessa e comunidades vizinhas: Raposa, Dendê, Lagoinha, Itaperinha, Passagem dos Bois e outras.

No caminho não foi possível observar muitos focos de desmatamento, mas sabemos que a população explora a madeira do manguezal (principalmente o mangue vermelho - Rhizophora mangle – com raízes áreas) para lenha, construção de cercas, moradias etc. Talvez não tenha percebido que isso provoca a destruição não sói da floresta de manguezal mas das espécies que dependem desse ecossistema: peixes, aves etc e consequentemente o escasseamento desses animais afeta diretamente a sua subsistência, pois grande parte de sua alimentação vem daí.

O legal é que os alunos puderam perceber essa problemática e devem repassá-las a seus familiares e amigos.



Meio Ambiente: eu me importo e você?

É um projeto elaborado pela equipe docente da escola Clementino Ramos de Tutoia Velha (com coordenação minha e da diretora Joana D'arc), que está sendo desenvolvido neste bimestre (agosto e setembro) envolvendo alunos de ensino infantil ao 9º ano.


O objetivo é despertar nas crianças, adolescentes e jovens uma consciência em relação aos atos frente às questões ambientais no que se refere principalmente ao lixo e aproveitamento (reciclagem), desmatamento, assoreamento, poluição das águas e alimentação saudável sem agredir o meio.

Estarei ao longo do desenvolvimento do projeto postado as nossas ações.

sábado, 11 de setembro de 2010

Simpósio de Geografia em Fortaleza

_______________________________________________________



IX Simpósio Brasileiro de Climatologia Geográfica - SBCG

26 a 30 de setembro de 2010

Local: Fortaleza Ceará

http://www.ixsbcg.com.br/

O Arequezinho e os Tubarões (Crônica) Elivaldo Ramos

Na tranqüilidade do mar, em um lugar belíssimo, no interior, numa cidade litorânea, vivia um Arenquezinho dedicando-se a seus alevinos e a educação de peixalunos de uma comunidade marinha bem carente.


Apesar de todas as dificuldades e desafios o Arenquezinho vivia como podia, defendia-se e a seus dependentes dispensava a maior atenção bem como a conhecer direitos e deveres. Evitava o anzol e as perigosas redes de pesca.

Mas em um não belo dia apareceram peixamigos que sabiam de sua coragem e perseverança, o levaram para uma revoltosa batalha em defesa do cardume. Ele sabia que ali estava infestado de tubarões ferozes e carniceiros, mas não se amedrontou.

No subir e descer da maré aparece um Papagaio metendo-se nos assuntos do mar, mas se achando um peixe. O Arenquezinho logo pensou:

- Ele vai molhar as penas...

E os tubarões espertos (queriam guardar almoço pra janta) atiçaram o papagaio a cansar o Arenquezinho. O Papagaio se ilude e bica a cauda do Arenquezinho, este tenta se defender, mas está rodeado dos carniceiros Tubarões que também o ferem.

Os peixameigos haviam fugido, o Arenquezinho, praticamente estava só, mas lembrou de um enorme e sábio Peixe, velho amigo seu, conhecedor das leis e das falcatruas do meio marinho ali existente, da desonestidade, da covardia...

Naquele momento, a ordem era atacar e afugentar o Arenquezinho de seu habitat. Vigiaram a saída da gruta e não permitiram que ele ao menos pudesse buscar alimentos. Ele pensou: “Se eu sair daqui vão me atacar. Vou ficar e lutar.”

E o Papagaio? Ah, o Papagaio, onde só há feras ele quer cantar de galo. Ilusão! Com certeza vai molhar as penas, se afogar e ser devorado pelos tubarões. Talvez até seja regurgitado, pois papagaio não é comida de Tubarão.

E vocês já estão se perguntando: “E o Arenquezinho?” Ah! o Arenquezinho, mesmo com o mar revoltoso, mantém-se firme.

Talvez isso não lhe traga lá grandes êxitos. Mas é motivo de orgulho: não ceder às arbitrariedades dos que acham poder tudo, só porque estão vestidos com uma capa. Um dia ela se rasga...

Tutoia dos Teremembés ou dos...

dos ladrões, dos tubarões, dos carrões... ou dos desprezados, dos perseguidos, dos desinformados. Sei lá. O que você acha?


Quando pensei em escrever o que publico agora (quando acordei na madrugada de 7 de setembro de 2010, também pensando porque muitas crianças teriam de acordar cedinho nesta manhã para desfilar debaixo de um sol escaldante para autoridades se refrescando a água mineral e o teto de um palanque desses que montam todos os anos na Avenida Paulino Neves) arrazoei muitos superlativos e outros adjetivos e substantivos que nos suscitam pena e indignação diante de muitas situações que estamos acostumados a presenciar e muitas vezes ficarmos inertes diante delas em nossa cidade.

E aí lembrei-me da lendária história de que Nossa Senhora da Conceição (Santa encontrada com a lendária e histórica Igreja de Tutoia Velha) em que a imagem da santa era trazida, por religiosos da época, a Igreja de Tutoia e que na manhã seguinte a Santa estava de volta ao local de origem.

Aí pensei mais. Talvez ela (a Santa) quisesse nos dizer da sua insatisfação de ter que permanecer a frente de um dos mais importantes prédios de nosso município (a prefeitura) local onde permaneceriam (pelo menos por quatro anos) os mais desonestos e corruptos homens, de onde se fechariam os mais tenebrosos conchavos políticos, as decisões mais infames para o seu povo.

Gostaria que você lesse a crônica feita por mim diante de tamanha indignação. Publicada ai com o nome de O arenquezinho e os tubarões.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

O papel do professor e da família no processo educativo


Atualmente fica difícil se entender que tipos de família temos (não que antes tenha sido fácil) E que tipo de professor deve ser o de hoje. A família tem entendido como responsabilidade, principalmente, de educar o filho como sendo do professor frente a perda da autoridade apoiado nas legislações que garantem muitos direitos as crianças e os pais pensam que não os tem também. Embora nos últimos tempos, a família tenha assumido papel de destaque em diversas manifestações da sociedade.
            Mas, segundo TIBA (2005), “o que se percebe é a separação conjugal cada vez mais freqüente, menos traumatizante e mais fácil, com os filhos aceitando bem a nova situação dos pais”. Daí, pode-se ter um motivo, uma vez que os maus casamentos produzirão maus relacionamentos familiares levando a uma possível separação e desestrutura emocional dos filhos.
O papel do professor, sem dúvida é muito relevante, em fazer o aluno perceber que a tarefa é importante (a tarefa da escola, de casa) levar o aluno encarar a aula e vê-la de maneira diferente. Pois, “não adianta o professor passar uma lição para casa e não corrigir depois, senão o aluno entende que aquilo não tem relevância nenhuma e não vai fazer” ensina Joseph RAZOUK JUNIOR (Revista Atividades e Experiências, editora Positivo, 2008). O aluno precisa enxergar como relevante as aulas, os conteúdos, os exercícios, enfim, tudo o que ocorre na escola, isso é função do professor, mas não é sua função todo o trabalho de educação.
Pois, é na família que ocorre os maiores acontecimentos. Para FROSI (2006), “a educação é um processo longo, dura toda a vida.” Os pais são construtores por excelência da paz e da educação no ambiente familiar. É do lar que sai a “matéria prima” que vai ocupar as escolas. É do lar que sai o cidadão. É a partir da família que sairá, como muitos dizem por aí, a esperança de futuro.

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Tutoiense nato, professor de Geografia da rede municipal e particular de ensino em Tutóia e Paulino Neves, Licenciado em Geografia pela UESPI e Pós Graduado em Educação Ambiental pelo IESF, Pós Graduado em Gestão Pública Municipal, UEMA, 2016. Este blog é um blog de reportagens de acontecimentos e também de publicação de imagens (fotos). Sou um apaixonado por fotos. Nascido em 1980. Fui presidente de Associação de Moradores do povoado Bezerro (Tutóia-MA). Atualmente estou presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Tutóia, Paulino Neves e Santana do MA. Milito em ações sociais nesses municípios.